Um homem olha através de uma janela para o espaço à sua frente

O fim da cadeia de suprimentos clássica

A Cadeia de Suprimentos 4.0 é a meta para as empresas

Maneiras de sair da insegurança

Os números do Hermes Barometer 2018 foram surpreendentes: Há cerca de um ano, os responsáveis pelo estudo entrevistaram 200 responsáveis por decisões na área de Logística na Alemanha sobre o assunto de tendências na gestão da cadeia de suprimentos (SCM). Apenas 8 por cento disseram que já haviam digitalizado sua Cadeia de Suprimentos. Outros 19 por cento haviam iniciado pelo menos um processo de transformação. Ao mesmo tempo, mais de 80 por cento dos especialistas em logística enfatizaram a importância do SCM correto para a redução de custos e o gerenciamento enxuto. A pesquisa também revelou alguma incerteza sobre qual tecnologia é realmente útil para o próprio negócio e como efetivamente implementar a digitalização. 

É sabido que muitas empresas relutam em colaborar com a gestão da cadeia de suprimentos. Isso porque, por exemplo, os processos de produção parecem difíceis de mudar ou a integração técnica na área de TI corporativa é considerada muito complexa. Já existem soluções que prometem uma grande vantagem competitiva e aumentam a eficiência. A T-Systems ajuda seus clientes com sua experiência e produtos otimizados, em rede e personalizados para toda a Cadeia de Suprimentos. Um adiamento da transformação ou da aplicação de novas tecnologias e a implementação da digitalização, no final e acima de tudo pode se tornar apenas uma coisa para a empresa: caro.

Da cadeia de valor à rede de valor

Executivo com tablet na mão está observando a máquina

A Indústria 4.0 e a Internet das Coisas (IoT) estão impactando fortemente as empresas no que diz respeito à organização, ao trabalho em conjunto e à fabricação de produtos. A TI como um fator essencial e parte integrante de produtos e mercadorias está mudando as cadeias de suprimentos tradicionais. Aqui é necessário o gerenciamento correto da cadeia de suprimentos, ou melhor: A transformação em digital. Se os processos de produção e logística são digitalizados, a cadeia de valor rapidamente se torna uma rede de valor em todos os processos. Ambientes de produção controlados automaticamente, processos logísticos automatizados, comunicação direta com o usuário e fidelidade ativa do cliente são os processos acionados com um novo SCM e que podem ser decisivos no quesito competitividade.

Mais do que apenas intercâmbio de dados

Trabalhadores da indústria automobilística na produção

Geralmente nenhuma cadeia de suprimentos é igual entre as empresas. Mas, uma vez integradas, as empresas confiam nas plataformas de TI. E isso geralmente envolve mais do que um simples intercâmbio de dados e informações. Exemplo da indústria automotiva: Fabricantes e Fornecedores desejam otimizar seus processos de maneira conjunta e abrangente, de modo que as novas tecnologias forneçam a transparência necessária, possam interligar as produções em rede e controlá-las em tempo real. O contexto costuma ser os locais de produção distribuídos em todo o mundo, que devem ser coordenados. A T-Systems acompanhou muitos desses projetos com seus especialistas em gerenciamento da cadeia de suprimentos e sabe o que é importante para as empresas: Alinhar a produção de maneira flexível e eficiente às necessidades do cliente.

Integração inteligente, implantação rápida

Quais são os objetivos de todo gerente de Cadeia de Suprimentos? Certamente são a proteção da produção global em termos de suprimento de materiais, a redução de estoques e a entrega pontual em todo o mundo. Se quisermos modificar as estruturas tradicionais e “bem ensaiadas” da cadeia de suprimentos, as expectativas são da mesma forma relativamente claras: Os novos processos devem ser rapidamente implantados e integrados de maneira inteligente – com a menor taxa de erro possível. Porque erros custam dinheiro, especialmente na gestão da cadeia de suprimentos. Portanto, a T-Systems desenvolveu um modelo que atende às necessidades de seus clientes: O modelo com capacidade de implementação já cobre de 80 a 90 por cento de todos os processos importantes imediatamente e, portanto, já reduz as fontes de erro na troca de informações das redes de suprimentos existentes. Por exemplo, a T-Systems usa o Digital Navigator da Detecon para se transformar em SCM integrado. Ele auxilia gerentes e especialistas no desenvolvimento de sua estratégia de design da cadeia de suprimentos. Qualquer pessoa que siga essa bússola estará sempre atualizada com a digitalização de sua empresa. Além disso, a plataforma de integração de serviços de conexão de negócios (BCS – Business Connect Services) da T-Systems permite o rápido intercâmbio de dados da empresa com parceiros de negócios – padronizado, rápido e seguro. O processo inteiro é totalmente automático, em tempo real e não depende do formato da mensagem. As intervenções manuais também não estão planejadas. O uso da plataforma BCS oferece imensos benefícios às empresas, porque elas não precisam investir muito em hardware ou software. Todo o intercâmbio de dados é executado de forma centralizada, por meio de uma interface, o que também reduz a complexidade da cadeia de suprimentos. Tudo isso economiza tempo e custos operacionais. Além disso, este serviço da T-Systems está disponível para sua empresa vinte e quatro horas por dia, incluindo o suporte ao cliente. Tais soluções para o realinhamento da gestão da cadeia de suprimentos serão decisivas para o sucesso da sua empresa.

Estamos ansiosos para te ajudar com seu projeto!

É um prazer disponibilizar os especialistas adequados para você e responder às suas dúvidas sobre planejamento, implementação e manutenção dos seus planos de digitalização. Entre em contato conosco!

SCM Inteligente: Suas vantagens

Três tarefas que devem ser consideradas em uma criação de valor transformadora:

1. Manter o foco em clientes e produtos

As mudanças das prioridades na gestão da Cadeia de Suprimentos são visíveis. Portanto, você deve ir ajustando o desenvolvimento do produto e a engenharia de produção de acordo com essas mudanças.

2. Identificar tendências e tomar decisões mais rapidamente

O tamanho do lote 1 é apenas um exemplo das tendências que surgiram. Quando tais desenvolvimentos surgem, é preciso verificar imediatamente se a empresa pode se beneficiar dessas inovações e tomar decisões estratégicas de como implantá-las. 

3. Integrar e padronizar

A fim de intervir na cadeia de produção de forma sustentável e eficiente, é necessária uma ótima integração nas estruturas existentes. A T-Systems pode ajudar. 

Porta aberta

Mão digitando um PIN em um smartphone

Apenas um exemplo de otimização da gestão da cadeia de suprimentos (SCM) em uma empresa: Uma parte da cadeia de suprimentos sempre foi a entrega ou coleta de mercadorias no armazém. O caminhão chega, descarrega, carrega e vai embora. Entre esses eventos, existem várias etapas intermediárias: O acesso ao armazém deve ser garantido nos horários de chegada e obviamente deve ficar claro o que deve ser recebido ou retirado. Todo o processo consome tempo e capacidade de pessoal. Mas como seria se pudéssemos otimizar tudo isso? Uma chave poderia ser deixar as portas literalmente abertas, digitalmente. Por exemplo, os fornecedores recebem uma "chave" via smartphone, que lhes dá acesso aos ambientes necessários do armazém ou da empresa. Vantagem: Do lado da empresa, nenhuma equipe precisa obrigatoriamente liberar o acesso nem estar presente no armazém. Os prazos de entrega podem ser reduzidos e mais flexíveis, por exemplo, também à noite. Isso diminui custos e é uma forma de ser mais rápido que a concorrência. A fim de evitar abusos, todos os movimentos no armazém são também registrados eletronicamente e disponibilizados de forma transparente. Especialmente prático: Quase todas as portas normais podem ser equipadas com o sistema de chave digital. E a T-Systems tem muitas dessas opções para otimizar a SCM a fim de que a sua empresa possa ajustar exatamente o elo da cadeia de suprimentos que trará o maior benefício. 

Funciona assim na prática

De forma indireta: O novo gerenciamento da cadeia de suprimento nas empresas de horticultura. Leia mais na revista BEST PRACTICE da T-Systems.

Do you visit t-systems.com outside of Brazil? Visit the local website for more information and offers for your country.