T-Systems-Claim-Logo
Pesquisar
Vista lateral do rosto de uma mulher. Representações virtuais de telas de interface no primeiro plano.

CTG Brasil implementa SAP S/4HANA em parceria com a T-Systems

Parceria com T-Systems colhe os frutos de um go-live marcado pela pandemia

Em 2019, a T-Systems firmou sua parceria com a CTG Brasil, segunda maior geradora privada de energia do país. A empresa tem investimentos em 17 usinas hidrelétricas e 11 parques eólicos, com capacidade instalada total de 8,3 GW. Criada em 2013, é parte da China Three Gorges Corporation, uma das líderes globais em geração de energia limpa, fortalecendo a atuação da T-Systems também neste segmento.

Desafio

Logo CTG Brasil

Tendo crescido a partir de aquisições e, portanto, com processos distintos dentro da mesma empresa, a CTG Brasil tinha o objetivo de unificá-los e integrá-los, razão pela qual fez um projeto de software selection em 2017 para escolher o sistema de apoio mais adequado aos seus negócios.

Após concluir que o SAP S/4HANA seria a melhor solução para atender às suas necessidades, a CTG Brasil submeteu tal escolha a uma aprovação interna com o headquarter da companhia. O processo subsequente foi conduzido pela área de suprimentos, o que levou à assinatura do contrato no dia 30 de dezembro de 2019 – e assim surgiu o primeiro projeto de implementação SAP da CTG Brasil, que conta com o sistema SAP S/4HANA e com a aplicação da metodologia SAP Activate.

A segunda escolha da empresa recaiu sobre a T-Systems, SAP Global Platinum Reseller com 4 mil especialistas SAP ao redor do mundo. Com isso, os executivos da CTG Brasil partiram rumo à Alemanha, na cidade de Bonn, onde se encontraram com a equipe da T-Systems para apresentar a importância desse projeto, que teve início em fevereiro de 2020.

Mudanças de uma pandemia

Com o surgimento do novo coronavírus, o kick-off – que inicialmente estava marcado para a última semana de março – teve sua data e formato alterados. Por decisão da CTG Brasil, houve uma espera de dois meses para entender os desdobramentos da pandemia, que surpreendeu a todos com a eficiência do regime home office. Desta forma, foi possível antecipar diversas atividades de forma remota.

O kick-off finalmente aconteceu no dia 27 de maio de 2020 (dentro do novo prazo) e, por ter sido totalmente on-line, contou com a participação relevante de cerca de 400 colaboradores – o que gerou uma enorme visibilidade para o projeto, pois não o restringiu ao número de profissionais usualmente envolvidos em um kick-off presencial. Em seguida, as empresas responsáveis pelo projeto tiveram o desafio de fazer virtualmente a gestão de um grande time, intensificando a comunicação por meio de reuniões diárias.

Em outubro de 2020, a CTG Brasil adotou o regime híbrido para os profissionais que estavam atuando diretamente no projeto. Assim, o time voltou a trabalhar presencialmente às terças, quartas e quintas-feiras, seguindo todos os protocolos de segurança. Com a relativa melhora da pandemia, a CTG Brasil passou a receber também o time da própria T-Systems, somando 110 profissionais de ambas as empresas.

O cliente ainda destaca o baixo número de gaps dada a dimensão do projeto e afirma que o êxito da parceria também se deve ao fato de que tanto a T-Systems quanto a CTG Brasil tinham um objetivo em comum: fazer deste projeto uma referência de entrega dentro dos prazos e com os resultados esperados.

Benefícios

A primeira fase se deu com o início das operações da CTG Brasil utilizando o novo sistema em julho de 2021, o que resultou em um total de 165 mil horas de projeto. Está prevista agora uma nova fase entre outubro de 2021 e abril de 2022, quando serão implementadas soluções especializadas. Segundo Flaviano Sousa, diretor de TI da CTG Brasil, os benefícios já são visíveis: “Os processos mais complexos, como o de faturamento e venda de energia, foram bastante simplificados e automatizados, com ganhos significativos”.

Com toda a expertise adquirida em anos e diferentes projetos, a T-Systems usou a pandemia como aliada para se adaptar aos novos formatos de negócios e ressignificar as relações com seus clientes. A fim de manter a confiança conquistada ainda antes da pandemia, a T-Systems mostrou aos executivos da CTG Brasil referências de projetos similares nas mais diversas fases e que também estavam acontecendo naquele momento delicado, provando que o “novo normal” não representava um obstáculo para o sucesso da parceria.

A T-Systems apresentou referências de outras empresas que já estavam executando esse tipo de projeto e obtendo resultados, o que trouxe esse conforto para os executivos da CTG Brasil.

Flaviano Sousa, diretor de TI da CTG Brasil
 

Plano B: se adaptando ao novo cenário

Segundo Fabio Fantini, gerente de Sistemas da CTG Brasil, a T-Systems fez um trabalho diferenciado de gestão de mudanças, pensando em alternativas e soluções para o time de projeto especialmente no cenário pandêmico. Em suma, o fato de a T-Systems levar a experiência de outros clientes, apresentar ferramentas para acompanhar os resultados da CTG Brasil e ter um cuidado especial com relação à gestão de mudanças foi essencial para garantir a satisfação do cliente.

Além disso, a CTG Brasil realizou um treinamento virtual sobre o projeto com 350 turmas e 3.800 participações, garantindo altíssima taxa de adesão – a empresa conta com aproximadamente mil profissionais, e alguns deles participaram de mais de um módulo.

Para conhecimento e atualização dos profissionais da CTG Brasil sobre o projeto, a empresa divulga boletins semanais e possui uma página na intranet dedicada a compartilhar informações como novidades, próximas etapas, canais de suporte, dicas, entre outras.

Além do projeto, o suporte ao sistema por meio do AMS e os servidores da CTG Brasil hospedados no datacenter da T-Systems também estão sob sua gestão. Dada a relevância e abrangência dos serviços, foi estabelecido um comitê com participação ativa de Angélica Vitali, Managing Director da T-Systems do Brasil, para discutir assuntos críticos e pertinentes à operação e andamento do projeto.

José Renato Domingues, Vice-Presidente Corporativo da CTG Brasil, fala sobre essa experiência de implementar – sobretudo em tempos de pandemia – um projeto tão grandioso como o de SAP S/4HANA ao lado da T-Systems:

Expectativas

Pronta para começar uma segunda fase, a CTG Brasil revela o próximo passo: “Trazer dados para a gestão da empresa e tomada de decisão, podendo evoluir ainda mais”. De acordo com Fabio, a ideia é usar todas as informações possíveis para estratégias e tomadas de decisão, analisando o cenário atual do mercado.
O desafio agora é fazer um escopo menor, trazendo para o projeto os processos da área de Pessoas e Cultura e impactando todos os departamentos da empresa. Nessa próxima etapa também será possível implementar soluções complementares à primeira fase.

Sobre a CTG Brasil

A CTG Brasil trabalha para desenvolver o mundo com energia limpa em larga escala. Segunda maior geradora privada de energia do país, conta com a dedicação de seus talentos locais e está comprometida em contribuir com a matriz energética brasileira, pautada pela responsabilidade social e respeito ao meio ambiente. A empresa tem investimentos em 17 usinas hidrelétricas e 11 parques eólicos, com capacidade instalada total de 8,3 GW. Criada em 2013, é parte da China Three Gorges Corporation, uma das líderes globais em geração de energia limpa.

Estamos prontos para o seu projeto!

A T-Systems conta com os especialistas adequados para a sua empresa e está à disposição para responder às suas dúvidas sobre o planejamento, implementação e manutenção dos seus planos de digitalização.

Do you visit t-systems.com outside of Brazil? Visit the local website for more information and offers for your country.